quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Invenções brasileiras - O lacre de segurança de plástico

Uma idéia simples que revolucionou os sistemas de segurança em todo o mundo. O lacre de plástico foi criado há mais de 40 anos, pelo engenheiro Eduardo Lima, em Paraíba so Sul, no RJ. Uma peça que uma vez fechada, só pode ser aberta se for violada. Hoje a família tem uma fábrica que produz 15 milhões de lacres por mês e emprega 315 pessoas.

Apresenta a grande vantagem de substituir os lacres de chumbo, material que abride o meio ambiente, pelo plástico, que pode ser reciclado. O lacre de segurança é encontrado em medidores água, de energia, placas de automóveis, e até ogivas nucleares.

Detalhe: A empresa investe 2 milhões de reais por ano em pesquisa para o desenvolvimento de novos produtos. Idéias simples podem mudar o mundo, gerar empregos, revolucinar a vida de muitas pessoas. É preciso acreditar.

3 comentários:

Anônimo disse...

Em 1967, no Brasil e no resto do mundo tudo o que podia ser selado (sacos postais, medidores de eletricidade, bombas de gasoli-na, placas de veículos e uma infinidade de outros itens) levava um selo de chumbo. Buscando peças para seus inventos em sucatas, Eduardo ficou impressionado com a fantástica quantidade de selos de chumbo ali jogados. Considerou o problema tóxico que um produto tão intensamente utilizado provocava e teve então a genial idéia de projetar o primeiro selo de segurança em polipropileno cujas características de inviolabilidade e simplicidade de manuseio haveriam de destronar os selos de chumbo, cujo longo reinado vem pelo
menos desde a Alta Idade Média. Saiba mais: www.elc.com.br

Lacres de Segurança disse...

Realmente Eduardo foi um grande homem. inventou o lacre plástico afim de acabar com o lacre de chumbo que por sua vez é tóxico.

O pioneirismo de Eduardo não se prendia só a uma mudança física no conceito de fechamento de segurança, mas avançava por um campo que apenas ensaiava seus primeiros passos, a proteção do meio ambiente, que no caso dos lacres de chumbo estava constantemente em cheque. Só muitos anos mais tarde surgiriam as leis condenatórias ao chumbo, como na Califórnia, onde todos os produtos que levam este metal têm que exibir etiqueta de advertência sobre sua toxicidade.

Anônimo disse...

O nome é fita de Heller Mann (Alemanha), e pelo que parece não é de um brasileiro. Mas em fim fica para aprofundar as pesquisas.

Pode ter sido uma dupla invenção, mas acho difícil e já existe a muito tempo.

Nomes: Fita de Heller Mann, Abraçadeira de Nylon, Esgana gato, Lacre plastico...

http://www.hellermanntyton.com.br/empresa/historia/

Submarino 2