segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Historinha de Louis Pateur

Um senhor de 70 anos viajava de trem tendo ao seu lado um jovem universitário, que lia o seu livro de ciências. O senhor, por sua vez, lia um livro de capa preta. Foi quando o jovem percebeu que se tratava da Bíblia, averta no livro de S. Marcos. Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do velho e perguntou:
- O Senhor ainda acredita nesse livro cheio de fábulas e crendices?
- Sim. Mas não é um livro de crendices, é a Palavra de Deus. Estou errado?
- Claro que está! Creio que o senhor deveria estudar a história geral. A Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100 anos, mostrou a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem que Deus criou o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre o que os cientistas dizem sobre isso.
- É mesmo? E o que dizem os cientistas sobre a Bíblia?
- Bem, respondeu o universitário, vou descer na próxima estação, mas deixe o seu cartão que eu lhe enviarei o material pelo correio.
O velho, então, cuidadosamente, abriu o bolso interno do paletó e deu o cartão ao universitário.
Quando o jovem leu o que estava escrito, saiu cabisbaixo. O cartão dizia:
Luis Pasteur, Diretor do Instituto de Pesquisas Científicas da École Normale de Paris.

5 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Boa noite amigo, vou fazer um comentario sobre o assunto.
O primeiro Lacre Plástico foi lançado pela ELC, mas não em Paraíba do Sul.
Em 1967, no Brasil e no resto do mundo tudo o que podia
ser selado (sacos postais, medidores de eletricidade, bombas de gasoli-na, placas de veículos e uma infinidade de outros itens) levava um selo de chumbo. Buscando peças para seus inventos em
sucatas, Eduardo ficou impressionado com a fantástica quantidade de selos de chumbo ali jogados. Considerou o problema tóxico que um produto tão intensamente utilizado provocava e teve então a genial idéia de projetar o primeiro selo de segurança em polipropileno cujas
características de inviolabilidade e simplicidade de manuseio haveriam
de destronar os selos de chumbo, cujo longo reinado vem pelo
menos desde a Alta Idade Média.
O pioneirismo de Eduardo não se prendia só a uma mudança
física no conceito de fechamento de segurança, mas avançava porum
campo que apenas ensaiava seus primeiros passos, a proteção do
meio ambiente, que no caso dos selos de chumbo estava constantemente em cheque. Só muitos anos mais tarde surgiriam as leis condenatórias ao chumbo, como na Califórnia, onde todos os produtos que levam este metal têm que exibir etiqueta de advertência
sobre sua toxicidade.
se quiser saber mais netre no site da ELC. http://www.elc.com.br/

Anônimo disse...

www.elc.com.br

Natália Casanova disse...

Olá,

Gostaria que você me enviasse seu email para: natalia.casanova@tikao.com.br caso tenha interesse em construir uma possível parceria em seu blog.

Att,

Irivan Alves disse...

Olá Professor, felicidades para toda sua casa!

Estamos aqui para convidar você a conhecer o Projeto Educadores Multiplicadores. O objetivo é unir e divulgar blog de educadores.

DIVULGUE SEU BLOG no EDUCADORES MULTIPLICADORES e fique em evidência. Compartilhe saberes!

A parceria é exclusiva para blogs de Educadores/Professores que escrevem conteúdos ligados diretamente à Educação.

Faça parte da família dos Multiplicadores! Seu blog ficará mais conhecido entre os professores/educadores, alunos e escolas do Brasil e Portugal. Amplie seu público!

Abraços, fiquemos na Paz de Deus e até breve.

IRIVAN

Submarino 2